sexta-feira, 22 de agosto de 2008

EX-DIRECTOR DA PJ QUER POLÍCIA ÚNICA

Fusão. Santos Cabral considera que se perdeu oportunidade de debate O antigo director nacional da Polícia Judiciária, Santos Cabral, defende a criação de uma única polícia em Portugal que concentre os poderes dispersos por todas as forças de segurança, como por exemplo, a PJ, a GNR ou a PSP. Santos Cabral apresentou esta tese ontem ao DN, depois de considerar que a nova lei orgânica da PJ foi uma oportunidade falhada para se fazer um debate sobre a restruturação das forças policiais.

Para o agora juiz do Supremo Tribunal de Justiça, é urgente concentrar a informação dividida por todos os órgãos de investigação criminal numa única polícia, sob pena de se perder a batalha contra o novo crime organizado. E para o magistrado não interessa se a nova força policial que defende fica dependente do Ministério da Administração Interna ou do Ministério da Justiça. Apenas que concentre a informação e os investimentos contra criminosos cada vez mais preparados.

"Estou a pensar na criminalidade organizada, como a financeira, onde é preciso perceber quem a combate. É preciso discutir quantas polícias e que diálogo queremos", argumenta Santos Cabral, que apresenta logo de seguida a sua própria proposta. "Devíamos fazer como os austríacos, que criaram uma única polícia e que têm dado resposta muito eficaz a novos problemas, como o terrorismo". A este propósito, convém informar que até 1 de Julho de 2005, a Áustria tinha três polícias nacionais, todos na dependência hierárquica do Ministro do Interior federal. Mas diferenças entre os sistemas informáticos e a existência de três corpos de investigação criminal diferentes ditou a criação de uma força policial única.

Recorde-se que não é a primeira vez que se fala da concentração das polícias em Portugal, mas até agora a discussão tinha-se centrado principalmente na junção de todas as forças sob a tutela do Ministério da Administração Interna.
in (Diário de Notícias - 16AGO2008)

Foi assim que há uma semana este Magistrado, trouxe de novo à discussão pública a tão famigerada reestruturação da FSS por forma que fossem canalizados todos os poderes das diversas polícia para uma só.
Nada nos espantou estas declarações, excepto que se esqueceu de umas quantas, que por se enquadrarem na sua especialidade, ficaram esquecidas, como é o caso da Polícia Marítima.
Esta medida, aplicada a um País tão pequeno como o nosso, iria trazer uma economia significativa de meios e um aumento de eficácia no combate ao crime, razão pela qual existimos.
Mas parece que só uns quantos de nós assim vemos. Por isso até lá, continuemos a erguer a nossa voz.

25 comentários:

Anónimo disse...

conversas..... depois de corridos do poleiro começam a falar contra quem os destituiu e de quem eram fieis vassalos... a questao da uniao das policiais nao é um tema facil. E claro nao se fala da PM, nem da ASAE (tb é OPC) nem dos guardas prisionais etc etc. O artigo é sobre PSP e GNR e MAI. PJ saindo do MJ já q o MP deixou de ser o eixo director pq nao as tres no MAI? e fusao / especializacao.... Agora PM no MAI? nao faz qq sentido, e está fora da ordem de trabalhos. nenhum grupo parlamentar sequer teria tal aleivosia.... poicias de 2 anos de curso (1+1) equipar a GNR (5) PSP (5), so se for para rir

Anónimo disse...

Estás fora do contexto camarada, pois na GNR um Cabo pode ser Cte de Posto.
Já na PSP, actualmente é um pouco diferente de facto, mas só de alguns anos a esta parte.
Porque não na PM?
Saberás seguramente, apesar de serem apenas 2 anos de formação, o facto é são mais dos ZERO que os Ctes da PM são habilitados para desempenhar funções na PM.
Além de que os PM's, têm uma carreira de mais de 20 anos como profissionais, havendo muitos, que nem do curso precisariam para desempenharem as suas funções de comando melhor que muitos ctes militares.
Alguns desses Ctes, salvo raras excepções, nem para chefes de secretaria servem.
Quanto ao facto de a autonomia de comando da PM se tratar de um assunto meramente politico, tens razão, mas deixa que te recomende uma leitura ao jornal oficial da assembleia da república e ilustres o teu conhecimento com a quantidade de intervenções parlamentares dos mais variados sectores, até do governo PS, sobre o assunto.
Marinha com funções de polícia "JAMÉ".
Não fosse a existência da PM na seio da sua administração e...
Mas ainda te lanço outro desafio!
Vai ver as competências que os Capitães de Porto/ctes da PM tinham em 1980 e as que tem após 28 anos.
O que lhes resta? As competências que são da PM. Pois que as outras, licenças, vistorias etc, são competências delegadas por outros organismos.
Por isso, não fales daquilo que ignoras.
Não fossem os milhares de euros que a PM proporciona aos muitos funcionários que a AMN tem e á Marinha, e esta já tinha nos aberto a porta de saída, com passarela vermelha e tudo, arrisco-me a dizer, até a Banda lá punham.
Mas ainda te recomendo, pesquisa sobre os trabalhos de ilustres juristas deste país, nomeadamente, Rui Pereira e Nuno S. Teixeira, e vê qual era o seu pensamento à uns anos atrás.
Só não o mantêm, porque não é politicamente correcto.
Os profissionais da PM são concursados, ajuramentados e empossados para desempenhar funções de POLÍCIA, não desempenham as suas funções por nomeação, inerência, ou para irem buscar mais uns trocos para compor a reforma que se aproxima. Nem tão pouco para cultivar interesses para a ocupação de outros cargos nas administrações portuárias, escolas náuticas, etc. etc.
Lord of Aogardam

Anónimo disse...

Boa Lord of Aogardam!
Ainda bem que existem elementos na PM como o Lord of Aogardam, um bem haja!
Pois bem, este é um assunto tabu, onde todos comentam em surdina, mas politicamente correcto ninguem lhe toca...
Porque será?
Terão medo de perder as quintarolas???
Penso que este assunto é um problema politico, e não da Marinha.
O poder politico é que tem que encarar o problema que existe dentro das forças policiais, opc`s.
Em relação à Marinha é logico que não querem largar a galinha dos ovos douro... mas se um dia os agentes da PM começam a receber o valor total dos gratificados que fazem, então ai a Marinha corre logo com a PM, cortam de imediato a cabeça à galinha(PM)...
Ainda espero estar presente para assistir a esse dia, que para mim, ainda é possivel!
Deixo aqui a minha opinião!
O poder politico que encare o problema de frente, acabe com as quintas e institua uma unica força policial num só ministerio, MAI, e que nasça A POLICIA NACIONAL.

Megavles

Anónimo disse...

ser capitão de porto e em acumulação CLPM é ter assento nos concelhos municipais e distritais de segurança. è intervir com varias camaras municipais. P.e. a capitania de aveiro compreende 5 concelhos... é relacionar-se com o SIS (por isso a credenciacao NATO dos Ctes). é muita coisa... que um cabo comanda um posto da gnr toda a gente sabe... queres ser comandado por um cabo? salvo honrosas excepções é uma limitação atroz . Queres um cabo a dialogar , trocar correspondência com edils? deputados? parques naturais, ccdrs, haja discernimento. se achas bem um cabo a falar com um doutor, engenheiro, professor. Eu nao acho bem e muito menos normal.... por isso digo, o futuro está nos putos estagiarios e nao só, quase licenciados e a entrar dia 10 na PM. esses sim vao revolucionar tudo

'

Pascal disse...

Caro Anónimo, esperemos que esses estagiários correspondam às espectativas. Realmente, após largos anos de incompetência ao comando da PM, finalmente haja alguém que de futuro possa tomar as rédeas desta força policial de forma condigna. Contudo, o "pontapé de saída" foi um tanto infeliz... Pois que atitude terão os agentes que começaram a sua carreira profissional a capinar como meros servis e a efectuar gratificados para engrossar ordenados, que não os seus...

Anónimo disse...

heheheheh
Lá volta o desesperado...
mas pego nas tuas palavras e acrescento, "ser capitão de porto e em acumulação CLPM é ter assento" em tantos restaurantes e outros eventos quantos lhe possam oferecer, casa e carro à borla, combustível até perder de vista, para ele e para a família, mandar e desmandar a seu belo prazer, levar como prémio do seu elevado esforço intelectual, 2.500 euros ou mais de emoles e mais uns quantos de ajudas de custo, estar abonado de alimentação completa 25 dias por mês, ocasionalmente organizar uns passeios na ria.

"O LASCAS"

Pintas disse...

Em reforço da linha de raciocínio do Lascas, acrescento:
Como é possível que, alguém omnisapiente como a figura do CP/CLPM, que dispõe de poderes de autoridade administrativa e simultaneamente de autoridade policial, que autua ou manda autuar, que instrói o processo e que pune, tenha a aleivosia de recorrer aos meios afectos a uma força policial, meramente para se pavonear perante familiares e amigos, normalmente com recurso às lanchas de fiscalização?
Sabemos que as funções de autoridade policial são por natureza incompatíveis com as de autoridade administrativa, mas se a essa incompatibilidade se adicionar a falta de contacto com os principais diplomas que regulam a justiça da Republica Portuguesa, não vejo razão para que certas figuras se mantenham no designado "Poleiro", que não a busca de todas as "regalias" conquistadas pelo acto de assunção do cargo... Relembro que, como militares que são, juraram servir a Pátria e não servir-se da Pátria...

Anónimo disse...

o cozinheiro ao fim de 25 anos nao passa a gerente do Ritz,
nem o porteiro a CEO na multinacional,
nem .......enfim, podeis sonhar à vontade....
aquilo que dizes envia ao MP, com a sede de sangue decerto terá arguidos.. boa sorte....
essa dos 2500 euros ou mais de emolumentos não sabia.....se os emolumentos nao podem ultrapassar 40% do rendimento base, então, recebem quanto ? 6250 euros iliquidos, pelas minhas contas ou mais como dizes... afinal os oficiais ganham mais que o MP, nunca pensei que os mes chefes ganhassem tanto..... ou entao estas equivocado como na noticia que o CM publicou a dizer que ganhavamos 40% das multas... é elhor ver bem isso,parece-me q qq coisa nao bate certo nestas contas ... se um vereador recebe 2400 euros liquidos és capaz de estar a fazer confusao com qq coisa

Anónimo disse...

como na euronews.......

no coments

Anónimo disse...

a mentira tem a perna curta... pensam que andamos a dormir! claro que é impossível esse montante (2500 euros), e casa do estado tem renda, simbólica ou não tem um preço e regras..... o pessoal não sabe e inventa , pensa que andamos a dormir , e que não sabemos a verdade... é como mandar por encomenda a noticia para o Correio da Manha e tentar denegrir a Marinha e depois de afectar 1000 x mais PM, dizer que foi mal interpretado... como se o sr Carlos Tomas soubesse aquilo tudo ( as verdades e meias verdades....) claro que o rapaz foi despedido e teve de ir de castigo para o 24h continuar a mentir, mas sempre são menos a ler... no entretanto confessou que tinha sido enganado e por quem..... é chato.....

Anónimo disse...

As coisa que este anonimo sabe...
Fantastico... melga! lol

Megavles

Pintas disse...

Tais palavras expressas com tamanha convicção fazem crer aos mais leigos na matéria, que tudo o que aconteceu foi apenas uma tremenda cabala engendrada pelo Presidente da ASPPM ao jeito de teoria da conspiração. No entanto, lamentavelmente. alguns dos factos descritos pelo jornalista, há muito que acontecem no seio da MGP com o conluio das mais altas patentes da Briosa.
O absurdo da questão não é a impunidade de que gozam os prevaricadores, mas sim, a forma como toda a temática é abordada, transformando os parasitas em vítimas e as vítimas em parasitas.
Mantenho a esperança que um dia a verdadeira Polícia Judiciária coloque "os pontos nos Ís" e então reabrir-se-ão as portas do estabelecimentos prisional de Santarém, porque Évora não será bastante para devolver a dignidade à muito amada MARINHA.

Anónimo disse...

Tenho me mantido atento a este Blogue desde que o mesmo foi divulgado junto dos sócios e amigos da Associação Sócio Profissional da Polícia Marítima.
Tendo seguido com atenção muitos dos comentários que aqui são deixados e, surpreendentemente, analisando-os e conhecendo de muitos dos problemas que afectam esta Polícia e das queixas que os seus dirigentes fazem chegar junto opinião pública, reconheço o quanto difícil será alcançar o que tanto desejam.
Não porque não tenham razão, mas apenas porque são pequenos, quer em número de efectivo, perdoem-me a ousadia, quer em tamanho de espírito.
A Polícia Marítima e os seus profissionais, apesar do meritório trabalho que tem desenvolvido, continuam arreigados a métodos mecanicistas de uma potência militar, cuja tradição é o mar.
A Libertação só será alcançada quando todos pensarem como se de um só se trate e isso, conhecendo eu a sociedade portuguesa de hoje, será difícil de alcançarem.
Na minha área profissional, deparo-me com centenas de casos em que, objectivando a razão dos factos, sou conduzido ao silêncio das leis, deixando a moral de lado, porque essa não é ponderável.
Compreendo as vossas queixas, e confidencio, até as conheço. Não é fácil desistirmos de valores materiais em benefício de outros que, apesar de humanamente valiosos, não põem o pão na mesa.
Mas deixem-me acender uma vela, apenas uma, deixem-me aqui deixar este frugal contributo de luz no vosso conhecimento e desta funesta forma, perguntar: Como é que aguentam?
LISBOA
CP 1920,52
EMQ 1600,43 + 525,02(ac)
ESCRIVÃ 1227,68 + 256,50
2ºCTE(SINSP)(APS) 1120,30
Agente 732,15
CASCAIS
ADJ. 922,54
SARG M 691,90 + 1067,82(ac)
ESCRIVÃ 807,22 + 13,96(ac)
2ºCTE(SCH)(APS) 807,22
Agente 461,27
SETUBAL
CP 1729,13
ADJ 1729,13
ESCRIVÃ 1227,68 + 224,40(ac)
2ºCTE(SINSP)(APS) 1302,14
Agente 864,56
NAZARÉ
CP 914,78
SARG CH 548,87
ESCRIVÃ 640,35
2ºCTE(AG1) 640,35
Agente 365,91
PENICHE
CP 1369,71
SCH MQ 821,82
ESCRIVÃ 958,79
2ºCTE(SCH) 958,79
Agente 547,88
SINES
CP 2013,82
ADJ 1397,03 + 49,60(ac)
ESCRIVÃ 1227,68 + 248,96(ac)
2ºCTE(CH)(APS) 1278,42
Agente 1041,18
LEIXÕES
CP 2195,05
ADJ 1966,39
EN-MEC 472,20 +3443,70(ac)
ESCRIVÃO 1269,27 + 156,30(ac)
2ºCTE(CH)(APS) 1898,32
Agente 1041,18
CAMINHA
CP 456,38
1SARG M 273,83
ESCRIVÃ 319,47
2ºCTE(SCH) 319,47
AGENTE 182,55
VIANA
CP 707,14
SARG CH 424,28
ESCRIVÃ 494,99
2ºCTE(AG1) 494,99
AGENTE 182,55
POVOA
CP 1752,88
CABO M 316,24
ESCRIVÃ 737,90
2ºCTE(SCH) 631,94
AGENTE 360,94
DOURO
CP 778,85
CTEN OT 778,85
ESCRIVÃO 681,49
2ºCTE(SCH) 486,78
AGENTE 389,42
AVEIRO
CP 1966,39
1TEN SEE 2385,07
ESCRIVÃ 1227,69
2ºCTE(SCH) 1159,81
AGENTE 946,11
FFOZ
CP 1325,33
CABO M 397,75
ESCRIVÃ 928,08
2ºCTE(CH) 928,08
AGENTE 946,11


-#- O JULGADOR -#-

Anónimo disse...

muita pinta sr anonimo Pintas...
A montanha pariu um rato... " a verdadeira Policia Judiciaria" ponha os pontos nos is,,
ó filho acorda para a realidade, nao a virtual...nao interessa a tua verdade...
entendo-te perfeitamente... queres chamar à PJM outra coisa qq... denegrir a sua accao e os seus funcionarios, que claro tem MP e juizes envolvidos como qq OPC nos processos criminais, nem mais nem menos.... alias nem é preciso ser OPC para ter MP e magistratura envolvida, as inspeccoes gerais de qq ministerio por definicao , mas enfim... poucos sabem ou percebem disso, mas muita gente manda bocas do que nao percebe como se falassemos de futebol ou politica...
a noticia do CM, tinha uma finalidade, mas as perdas colaterais foram muito superiores e virou-se a magia contra o feiticeiro, e no meio da peça claro, existia tambem verdades, e meias verdades e tudo o resto...
com tanta publicidade, se existem tantos crimimosos na "MGP", i.e. "marinha de pau" e AM (capitanias e PM), força nisso... é publico, o MP actua basta ter conhecimento publico de qq crime, e qq cidadao ou entidade tambem tem esse direito e dever. felicidades.... vais ganhar com toda a certeza! e parabens pela tua visao e firmeza

ass sem-pinta

Pintas disse...

Pois é caro comentador "sem pinta". Arriscar-me-ia a fzer uma piada de mau gosto com a sua assinatura, no entanto, não me revejo nesse tipo de atitude. Concordo que nunca trabalhei de perto com a PJM, e que certamente serão óptimos profissionais na sua área. No entanto, a minha relutância relativamenta à credibilidade do seu trabalho neste processo específico, colide com as situações das quais tenho conhecimento tal como a generalidade dos militares que servem ou algum dia serviram a Armada. Infelizmente não tenho provas e não se parte para a guerra sem armas, caso contrário pode crer que o MP teria algo para trabalhar. Por outro lado, sendo a PJM composta por Militares e, como tal,sujeitos ao dever de obediência, parto do princípio que em determinadas circunstâncias não lhes seja possível conduzir a investigação da forma mais eficiente, mas sim condicionada pelo "politicamente correcto".

Anónimo disse...

o dever de obediência parece-me que não é só apanágio da instituição militar... também se aplica a militarizados (p.e. de marinha leia-se Policia Marítima) e a civis, exemplo PJ ; MP e PSP....o dever de obediência, a hierarquia é o pilar fundamental de qq organização, excepto organizações artísticas.... atelier de arquitetos, p.e.
o PGR não deu ordens ao MP? existir hierarquia nunca foi limitação..... acho EU, admito estar errado... na PJ temos inspector, inspector -chefe, coordenador etc etc.. não há hierarquia? então?

sem pinta

Anónimo disse...

ao #julgador#

obrigado pelos dados.....

nao queres p.f. postar outros, p.e. Caminha, e outros nao bafejados pela sorte dos €€€€€
obrigado

Pintas disse...

Pois bem, caro "sem pinta"!
Embora concorde que o dever de obediência não seja uma exclusividade da condição militar, é sim apanágio das forças armadas. A obediência de um militar é qualificada de forma distinta da de qualquer civil ou militarizado, tal como a o regulamento de disciplina difere de uma instituição militar para uma civil.
Ainda assim, sem querer questionar as razões que levaram aos resultados divulgados nos OCS , não acredito sinceramente que tudo tenha passado de uma mentira. Mantenho a esperança que a PJM não tenha simplesmente findado aquela investigação em função dos resultados divulgados, mas que se mantenha atenta a situações presentes e futuras.
Com um profundo lamento admito que a imagem da PM saiu lesada. No entanto, apenas posso atribuir culpa disso ao CM por manipular uma informação que alguém alegadamente lhe terá facultado e ter denegrido uma instituição muito digna, como forma de aumentar a tiragem dos seus jornais. Igualmente repreensível é o facto de terem encoberto quem supostamente lhes passou a informação, usando para o efeito uma entrevista com "Jorge Veloso" para encobrir palavras que certamenta não foram proferidas por alguém ligado à PM.
Por outro lado, usar como bode expiatório o presidente da ASPPM não me parece correcto, e muito menos apontar armas a quem quer que seja, descartando simplesmente um dos princípios do direito penal, o "In dúbio pro réu".

Anónimo disse...

"Ingratus unus omnibus nocet" (loc lat) Um só ingrato (basta) para prejudicar a todos (Públio Siro)

Anónimo disse...

isso..... isso mesmo!

Anónimo disse...

podes crer..... e gastar o nosso €€€ inutilmente em processos desesperados com arquivamento certo
Sr Alberto João do Continente

Anónimo disse...

Arquivamento? Se calhar não...
mas gastaria o nosso dinheiro à mesma... se contarmos que cada detido têm um custo ao erário público de aproximadamente 1250€ mensais... e que talvez o não arquivamento desses processos daria origem a muitos detidos...
mas se o novo gabinete de combate à corrupção funcionar, vão lá parar à mesma...

Anónimo disse...

"Nada nos espantou estas declarações, excepto que se esqueceu de umas quantas, que por se enquadrarem na sua especialidade, ficaram esquecidas, como é o caso da Polícia Marítima."

pois é!
a questão é que não foi esquecimento, foi propositado!
por exemplo, O PGR chamou à reunião apenas os OPC do MAI (GNR PSP)+ PJ, e faltou por exemplo o SEF que também é MAI....

PSP, GNR e PJ são as únicas OPC com massa critica neste país, o resto são amostras (exemplo SEF; ASAE, e fico por aqui para não ser inconveniente..

as OPC chamadas conseguem colocar milhares de homens e mulheres em operações de rua, durante dias, para se ver no telejornal das 20 horas....
e em operações simultâneas em diversos distritos.

Parece é que só agora é que acordaram....

isto não fica por aqui... se estão na rua + 1200 cadastrados que no ano transacto, i.e. 3x os efectivos actuais da PM....

Anónimo disse...

não tenho nada contra a Policia Unica, desde que a GNR e a PSP integrem a MARINHA.
Já temos experiencia e sucesso, podemos ensinar umas coisas aos putos

Manuel Faustino disse...

Nada espanta, bastaria verificar que nas aulas de processo penal, leccionados no CEJ (futuros juizes e procuradores), se esqueceram da existencia de um estatuto (Decreto-lei) da Polícia Marítima e apenas referem o D/L 44/2002 e 45/2002, para sumáriamente referirem que existe uma PM.